quinta-feira, 22 de junho de 2017

FILÉ DE ROBALO COM LIMÃO, MANJERICÃO E CASTANHAS – A MODA DO CAMBOJA





Esse peixe eu comi em um restaurante super bacana na cidade de Siem Reap, no Camboja. O nome do restaurante é Chanrey tree, Kmer Cuisine. Especializado na culinária do Kmer esse restaurante foi uma das grandes surpresas que esse pais me apresentou. O prato era divino, leve, sofisticado e cheio de sabor. Logico que não consegui pegar a receita com o chef – deveria ter pedido no dia – mas quando cheguei em casa, e na primeira oportunidade, tentei repetir a receita. A minha visão do que seria a receita, algo parecido com o que eu comi. Logico que a receita original, o peixe que eu comi no restaurante, estava mais gostoso mas, eu adorei a minha versão também.

Ingredientes
Para duas pessoas
2 filés de robalo limpos
2 limões
1 xícara de castanhas do caju picadas
1 pimenta dedo de moça
1 cebola média
2 dentes de alho
1 maço de manjericão fresco
100ml de caldo de legumes
Azeite


Descasque a cebola e o alho. Passe a cebola pelo ralador fino e reserve. Esprema o alho. Reserve. Lave o maço de manjericão. Retire ½ xícara de folhas do manjericão e reserve o restante do maço. Corte a pimenta ao meio, retire as sementes e pique em tirinhas. Reserve. Em uma vasilha coloque o caldo de legumes, a cebola ralada, o alho picado, a pimenta e o suco de 1 limão. Tempere com sal a gosto, misture bem. Em um refratário coloque um galho de manjericão no fundo e disponha os dois filés de peixe por cima. Cubra com o caldo que estava na vasilha. Corte alguns galhos de manjericão e disponha por cima e nas laterais do peixe. Leve ao forno pré aquecido a 180º.C por 15min. Enquanto isso aqueça uma frigideira pequena com óleo e frite as folhas de manjericão que estavam reservadas. Escorra e coloque sobre um prato com papel toalha para secar. Passados os 15min do peixe, abra o forno, retire as folhas de majericão que estavam sobre o filé  e disponha as castanhas do caju picadas sobre os files. Retorne para o forno por mais 10 min. Sirva acompanhada de arroz branco e com as folhas fritas de manjericão.






segunda-feira, 19 de junho de 2017

ESPAGUETE DE ABOBRINHA COM CAMARÕES



 Eu simplesmente amo essa receita de espaguete de abobrinha. Ela é leve, é versatil, é saudavel, é gostosa, é rapida e super simples de ser feita. Prato ideal para quem esta de dieta ou para quem gosta de refeição light. O truque é variar nos molhos ou acompanhamentos como essa receita aqui em baixo que leve camarões.

Ingredientes
Para duas pessoas
2 abobrinhas grandes bem verdinhas
150gr de camarões frescos e limpos
6 tomatinhos confit  (veja a receita aqui)
3 dentes de alho
½ xicara de conhaque
1 colher de sopa de suco limão
2 colheres de molho shoyo
Azeite a gosto
Sal e pimenta do reino a gosto

Primeiro de tudo deixe os camarões marinarem. Coloque os camarões em uma vasilha e junte o limão, 2 colheres de sopa de azeite, o alho espremido e pimenta do reino a gosto. Misture bem e deixe marinar nessa mistura por, pelo menos, 20 min. Lave bem as abobrinhas e com o auxilio do cortador de legumes próprio para fazer fios, corte toda a superficial da abobrinha até chegar na parte branca das sementes. Normalmente eu faço a camada da casca verdinha e um camada pequena da parte interna, branca, da abobrinha. Reserve. Aqueça uma frigideira grande, de preferencia tefal, com 2 colheres de sopa de azeite e quando estiver quente junte os camarões sem o liquido da marinada. Deixe dourar de um lado rapidamente e vire para dourar o outro, cerca de 1 minuto cada lado. Junte o conhaque e flambe. Retire os camarões e reserve.  Abaixe o fogo e junte a marinada onde os camarões estavam e os tomates confit. Em paralelo aqueça uma panela com água quente e sal. Junte as abobrinhas e deixe cozinhar por 2 minutos. Eu prefiro que a consistência da abobrinha fique mais firme e crocante. Case prefira fios mais macios, deixe por mais um minuto. Não deixe passar demais senão na hora de escorrer os fios se amassaram formando uma papa. Escorra e reserve. Aqueça novamente a frigideira, junte os camarões, junte o molho shoyo, desligue o fogo. Sirva as porções do espaguete de abobrinha com os camarões e o molho.  







terça-feira, 13 de junho de 2017

SOPA DE CEBOLA



Na verdade eu já passei essa receita aqui no blog, bem no inicio do blog quando comecei, a alguns anos atrás. Sopa de cebola é uma das preferidas lá de casa e, por isso mesmo, faço com muita frequência, acontece que nem sempre tenho tempo e paciência para fazer uma sopa de cebola como ela realmente deveria ser feita. Nesse caso aqui, ou nesse dia em especial, fiz com toda paciência do mundo e levei tempo para poder dourar e caramelizar a cebola como se deve. É obvio que o resultado ficou bem mais gostoso. O que realmente faltou foi ter uma fatia de pão italiano para acompanhar mas nem tudo é perfeito. Viva o frio!

Para 2 pessoas
Ingredientes
500gr  cebolas, descascadas e cortadas em fatias finas
3 colheres de sopa de manteiga
Azeite
1 colher de sopa de farinha de trigo
300ml de vinho branco
600ml de caldo de  frango ou legumes, de preferencia caseiro
Sal e pimenta moída na hora
2 xicaras de queijo gruyere ralado
4 Torradas de pão, de preferencia italiano


Retire a casca das cebolas e corte-as bem fina, se possivel em um mandolim. Para facilitar e retirar um pouco a água da cebola coloque-a em uma vasilha e polvilhe um pouquinho de sal, pouco. Deixe por 15 min e depois escorra bem apertando as cebolas com as duas mãos. Reserve. Em uma panela derreta a manteiga em fogo baixo, adicione a cebola, mexa bem e deixe cozinhando até que ela fique marrom. Mexa de tempo em tempo para que não queime no fundo da panela. Esse processo demora pois a cebola ainda vai soltar um pouco de água. A quantidade da cebola vai reduzir muito até que esteja toda bem marrom porem não estará queimada – isso é importante. Tempere com a pimenta do reino a gosto.   Polvilhe a farinha sobre a cebola, misture bem para que não se formem grumos de farinha e cozinhe por alguns minutos, mexendo sempre; em seguida adicione o vinho mexendo e raspando todos os pedaços marrons do fundo da panela e dissolvendo a farinha. Junte o caldo e misture bem. Deixe ferver e abaixe o fogo. Cozinhe por cerca de meia hora em fogo baixo. Prove e acerte o sal e a pimenta se for necessário. Coloque porções da sopa em ramequins, ou potes que possam ir ao forno, adicione em cada ramequim duas torradas de pão e, sobre elas, uma porção generosa de queijo gruyere ralado.  Leve ao forno para derreter e dourar o queijo. Quando estiver dourada, sirva imediatamente.




quinta-feira, 8 de junho de 2017

POLVO GRELHADO COM QUINOA PRETA






A quinoa é uma espécie de planta nativa da região andina do Peru, Bolívia, Equador e Colômbia. Nesses países é utilizada similarmente ao nosso uso do arroz sendo um acompanhamento perfeito para carnes, ensopados e ingrediente principal de saladas. É considerada um pseudo cereal pois possui os mesmos nutrientes de um cereal propriamente dito, possui alto valor biológico pois possui todos os aminoácidos essenciais que nosso organismo precisa. Existem vários tipos de quinoa e nem todas são comercializadas no Brasil. A quinoa preta e vermelha é encontrada em alguns bons empórios. Nessa receita estou substituindo o nosso arroz pela quinoa preta que foi cozida com a água do polvo. Foi o acompanhamento perfeito para esse prato leve e super saboroso.


Ingredientes
1 polvo de aproximadamente 2kg
3 dentes de alho
1 folha de louro
2 cebolas grandes
Azeite
Pimenta do reino a gosto
2 xicaras de quinoa preta

Modo de Preparo

Limpe e lave o polvo e coloque-o em uma panela de pressão junto com uma folha de louro, grãos de pimenta do reino e uma cebola. Coloque água até cobrir todo o polvo. Leve ao fogo alto ate que a panela comece a apitar, diminua o fogo e deixe por mais 35 minutos. Retire a pressão da panela e abra. Retire o polvo e reserve a água. Corte o polvo em pedaços médios e reserve.  Descasque e pique a cebola em cubos bem pequenos. Reserve. Descasque e pique o alho, reserve. Em outra panela coloque 2 colheres de sopa de azeite, junte a cebola e deixe refogar até que esteja transparente. Junte o alho e deixe refogar por mais alguns minutos. Junte a quinoa e duas xicaras da água que estava reservada onde o polvo foi cozido. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto.  Deixe em fogo baixo até que toda a água tenha evaporado e a quinoa esteja cozida. Se for preciso adicione um pouco mais de água durante o cozimento da quinoa. A quantidade de água depende muito da qualidade da quinoa.
Na hora de servir coloque uma porção da quinoa e pedaços de polvo. Regue tudo com azeite de boa qualidade.








segunda-feira, 5 de junho de 2017

GELEIA DE TANGERINA





Geleia de frutas cítricas são as minhas preferidas – tangerina e laranja as melhores no topo de lista mas sempre achei difícil conseguir faze-las. Acho que perdi algumas panelas de geleia que tive que jogar fora porque o amargor era muito forte. Faz um tempo que venho de olho em fazer uma geleia de tangerina e agora que chegou a época da fruta comecei a fazer meus testes novamente. A primeira tentativa foi toda para o lixo. Rsrsrsrsrsrs
Resolvi então fazer uma pesquisa um pouco mais extensa sobre esse tipo de geleia e fiz a principal descoberta – a mais importante, é que não é todo tipo de tangerina que fica boa em geleia.  Na verdade são apenas dois tipos os mais indicados – a tangerina MURGOTE ou a tangerina importada, conhecida como Clementina. Ambas espécies são as tangerinas de casca bem fina. Não tente fazer com qualquer outro tipo pois a geleia ficará amarga – foi o que aconteceu comigo!  Outra dica importante é manter os caroços da tangerina durante o cozimento, é ele que possui a pectina necessária para engrossar e dar o ponto da geleia.

Ingredientes:
1 kg de tangerina MURGOTE
900 kg de açúcar
1 colherzinha de café de bicarbonato de sódio
suco de 1 laranja

Lave bem as tangerinas esfregando bastante as cascas pois serão usadas na receita. Descasque as tangerinas tentando não quebrar muito a casca em pedaços pequenos. Separe. Com o auxilio de uma faca de serrinha faça uma limpeza nas cascas. Coloque a casca com a parte branca virada para cima e passe a faca serrilhada para retirar o excesso da pele branca. Repita essa operação em todas as cascas – essa é a parte mais chata e trabalhosa da geleia mas vale a pena. Corte a casca em tiras bem finas e coloque em uma panela com água e leve ao fogo até ferver. Escorra e reserve.
Pegue a tangerina e abra os gomos retirando o excesso da pele branca que fica no centro. Corte os gomos ao meio e retire os caroços separando-os. Coloque os caroços em um pedaços de gaze que possa ir ao fogo.
Coloque  a tangerina cortada, e as cascas em tiras, em uma panela grande e funda. É importante que a panela seja alta para que não pule geleia para fora quando começar a ferver. Coloque a água e o bicarbonato e misture até dissolver. Leve ao fogo até ferver. Retire do fogo e junte o açúcar, mexa bem até que todo o açúcar esteja derretido. Volte ao fogo até começar a ferver novamente, abaixe o fogo para baixo e cozinhe mexendo de vez em quando, em intervalos pequenos. Cozinhe, mexendo sempre, até dar o ponto de geleia  - lembre-se que quando esfriar a geleia ficará com consistência mais firme que na panela. Quando estiver quase no ponto desejado adicione o suco da laranja e volte ao fogo até dar o ponto novamente.
Despeje a geleia ainda quente em vidros esterilizados. Feche bem com as tampas também esterilizadas e vire os vidros de cabeça pra baixo. Deixe nessa posição até esfriar, assim se criará o vácuo que ajudará a preservar sua geleia por mais tempo. Lembre-se que depois de aberta, a geleia deve ser guardada na geladeira. Fechada ela dura por até seis meses no armário. Essa receita rende de 8 a 10 vidrinhos de 240ml.




quinta-feira, 1 de junho de 2017

LÍNGUA DEFUMADA COM MOLHO DE TOMATE E PURÊ DE ERVILHAS



Lingua de boi é um daqueles ingredientes que quando você fala para as pessoas que vai comer a grande maioria torce o nariz. Confesso que não sei se experimentaria comer língua se fosse adulta, e nunca tivesse provado. É estranho! Mas eu adoro desde que me lembro por gente minha mãe fazia língua – sempre defumada. Não gosto da língua fresca, para falar a verdade não tenho costume de come-la mas simplesmente adoro a língua defumada
Essa receita é uma variação da receita tradicional que minha faz, e que, é a que eu mais gosto e que você pode achar aqui.

Ingredientes
Para 4 pessoas
1 lingua defumada média
3 folhas de louro
2 cebolas médias
3 colheres de sopa de vinagre
2 xicaras de extrato de tomate
150ml de caldo de carne
2 dentes de alho
1 pacote de ervilhas congeladas
6 cebolas bolinha
200gr de de manteiga
Sal e pimenta do reino a gosto


Coloque a língua em uma panela de pressão e cubra com água. Junte as folhas de louro e meia cebola. Feche a panela e deixe na pressão. Conte 30 min após começar a apitar. Retire a pressão e retire a língua da panela. Com o auxilio de uma faca bem afiada retire a pele até que toda a língua esteja limpa. Se você comprou uma língua sem pele então não precisa fazer essa etapa. Corte a língua em fatias finas, cerca de 1 cm de espessura e reserve.  Descasque a cebola e o alho –  e pique em cubos bem pequenos – não pique as cebolas bolinha, somente a cebola comum. Aqueça uma panela com 2 colheres de azeite e coloque a cebola em cubos pequenos e o alho picado para refogar.  Quando estiver transparente junte as fatias de língua, o extrato de tomate e o caldo. Mexa bem e tempere com sal e pimenta do reino a gosto.  Deixe a língua cozinhando em fogo baixo até que o molho tenha reduzido 1/3. Faça o purê.  Aqueça uma panela com água e sal e quando estiver fervendo junte as ervilhas. Deixe por 5 min e escorra reservando 1 xícara da água do cozimento. Transfira as ervilhas para um liquidificador, ou processador e tempere com pimenta do reino a gosto e 2 colheres de sopa de azeite. Processe até obter um purê liso – se for preciso junte um pouco da água do cozimento para bater as ervilhas mais facilmente no liquidificador.  Descasque as cebolas bolinha e coloque em uma panela com água fervente e sal. Deixe cozinhar por 5 min e escorra. Coloque 2 colheres de sopa de azeite em uma frigideira. Corte as cebolas bolinha ao meio e coloque para dourar na frigideira. Reserve. Na hora de servir coloque uma porção de purê de ervilhas e sirva com a língua e as cebolas bolinhas douradas.






segunda-feira, 29 de maio de 2017

ARROZ DE FRANGO COM CÚRCUMA



 Essa receita eu fiz para aproveitar um peito de frango assado no vinho que havia sobrado em minha geladeira. Não queria desperdiçar o frango mas, também, não queria comer o mesmo prato. Queria um sabor diferente daquele que já havia comido no dia anterior, daí a ideia de transforma-lo nesse arroz de frango com cúrcuma e ervilhas. Ficou uma delicia, rápido e perfeito.

Ingredientes
Para duas pessoas
2 peitos de frango já prontos (pode usar outras partes do frango)
½ cebola
1 tomate
2 dentes de alho
2 xícaras de arroz pronto
1 colher de chá cheia de cúrcuma
½  xícara de vinho branco
1 xícara de ervilhas congeladas
3 colheres de sopa de manteiga
Sal e pimenta do reino a gosto
Folhas de manjericão
½ pimenta dedo de moça sem sementes cortada em cubos bem pequenos (opcional)
Queijo parmesão ralado na hora

Desfie o frango e reserve. Descasque e corte a cebola e o alho em cubos bem pequenos. Aqueça uma frigideira funda com a manteiga e coloque  a cebola para refogar até que esteja transparente, junte o alho e deixe refogar por mais 2 minutos. Lave e corte o tomate em cubos pequenos retirando as sementes. Junte os tomates a frigideira. Misture bem. Junte os pedaços de frango, misture bem e deixe refogar por mais um minuto. Tempere com pimenta do reino e a pimenta dedo de moça. Junte o vinho e a cúrcuma, misture bem e deixe evaporar pela metade. Junte as ervilhas e, por ultimo, o arroz. Misture bem, prove e acerte o sal e a pimenta se for necessário. Na hora de servir junte algumas folhas frescas de manjericão e polvilhe com um pouco de queino parmesão ralado de boa qualidade.





sexta-feira, 26 de maio de 2017

TARTE TATIN DE MAÇA COM MASSA FILO






Essa é uma daquelas receitas que são deliciosas, fáceis de ser feita, possui algumas variações e pode ser feita com frutas diferentes. Além disso, e como não bastasse isso tudo, é uma receita cheia de historia. Reza a lenda que a Tarte Tatin teria nascido de um erro culinário, ocasionado por um momento de inatenção da cozinheira. Quando Jean Tatin faleceu no final do século XIX, suas filhas Stéphanie e Caroline herdaram o hotel e restaurante Tatin, situado na pacata cidade de Lamotte-Beuvron, na França. Caroline era conhecida por ser uma excelente administradora. Já Stéphanie, era uma cozinheira muito talentosa. As duas formavam uma ótima equipe e, mesmo após o falecimento do pai, elas continuaram gerindo com brio o estabelecimento familiar, que acolhia com frequência todos os caçadores da região. Uma das especialidades de Stéphanie era a torta de maçãs, que ela servia morna, caramelizada e bem macia. Os clientes vinham de longe para apreciar a famosa iguaria. No entanto, Stéphanie também era conhecida pelo seu jeito meio distraído e tagarela. Assim, num dia de muito movimento, ela ficou conversando demais com os clientes até que se deu conta de que a sobremesa não estava pronta. Então, ela correu para preparar a famosa torta, pôs ela no forno e só depois é que reparou que tinha esquecido de colocar a massa no fundo da forma. Vendo que as maçãs estavam caramelizadas, ela teve a ideia de pôr a massa por cima e de virar a torta quando ela saísse do forno. Quando serviu aos clientes, eles simplesmente adoraram a nova receita ! Essa é uma das receitas mais tradicionais e famosas da França. Essa receita aqui eu fiz com massa filo ao invés da massa tradicional.

Ingredientes
Para duas pessoas
3 folhas de massa filo
2 maças
½ limão
2 colheres de sopa de manteiga
4 colheres de sopa de açúcar

Pré aqueça o forno a 180º.C. Use formas individuais anti aderentes para fazer as tarte tartins que sejam de fundo removível. Corte as folhas de massa filo em círculos do tamanho de cada forma. Quantos círculos couberem – isso vai depender do tamanho da forma que você estiver utilizando mas corte, pelo menos, quatro círculos por forma. Separe os círculos pela quantidade de formas que for fazer. Reserve. Coloque 1 ½ colher de açúcar no fundo de cada forma e leve ao fogo baixo até caramelar e ficar de cor marrom claro para escuro. Não deixe queimar que fica amargo. Descasque as maças, retire o miolo e corte em fatias médias.  Arrume as fatias de maça no fundo de cada forma, sobre o açúcar queimado, cobrindo todo o fundo. Derreta a manteiga. Pegue um circulo de massa filo e coloque sobre as maças. Pincele com a manteiga derretida e cubra com outro circulo de massa. Repita a operação de pincelar com manteiga e vá colocando os círculos até acabar. Faça o mesmo com a outra forma. Leve ao forno até que a massa esteja dourada. Cerca de 20min dependendo do seu forno. Retire do forno, abra a lateral e desenforme a tarte tatin. Sirva com uma bola de sorvete de sua preferencia.







terça-feira, 23 de maio de 2017

CREME DE MILHO VERDE


 Uma das coisas que mais gosto no inverno é tomar uma sopinha bem quente a noite quando chego em casa depois do trabalho. Nada mais reconfortante! Sempre que posso experimento novos sabores e novas receitas. Meses atrás vi a receita desse creme de milho com batata e quis logo provar, adoro milho e fiquei bem satisfeita com o resultado.

Ingredientes
3 espigas de milho frescas
1 lata de milho em conserva
3 batatas grandes
½ cebola média
1 dente de alho
Sal e pimenta do reino a gosto
1 litro de caldo de legumes ou de frango
Creme de leite (é opcional, na minha eu não coloquei mas fica uma delicia)

Descasque a cebola e corte em pedaços médios. Descasque o alho e pique. Descasque as batatas e corte em cubos pequenos. Lave bem as espigas e, com o auxilio de uma faca, corte os grãos separando-os do sabugo. Aqueça uma panela com 2 colheres de sopa de azeite e coloque a cebola e o alho para refogar. Quando estiver transparente, acrescente as batatas e metade das sementes de milho fresco. Junte o caldo de legumes e o milho em conserva sem a água. Deixe cozinhar em fogo baixo por 30 min ou até que as batatas estejam macias. Retire 2 xícaras de cubinhos de batata da panela e reserve. Transfira o restante para um liquidificador ou processador e bata até obter um creme liso. Volte para a panela e junte a outra metade das sementes de milho fresco que estavam reservadas. Misture bem e deixe cozinhar por mais 10 minutos. Prove e acerte o sal e a pimenta do reino a gosto. A espessura do creme pode ser mais leve ou mais grossa dependendo da sua preferencia. Deixe mais tempo no fogo baixo se quiser um creme mais espesso ou acrescente um pouco mais de caldo, ou pode colocar creme de leite, se quiser um creme mais leve. Na hora de servir junte os cubinhos de batata que estavam reservados. Sirva quente com queijo parmesão ralado.






sexta-feira, 19 de maio de 2017

BIFE DE CHORIZO COM RISOTO DE TOMATE E CEBOLAS A MILANESA





Essa é o tipo de receita que não tem muito segredo, ou melhor, o grande segredo é comprar uma carne de boa qualidade. O bife de chorizo é um tipo de corte Argentino. Esse corte faz parte do nosso conhecido contrafilé mas fica localizado no centro da peça em um musculo que faz pouquíssimo esforço. Essa localização permite que o bife de chorizo é muito macia e com um pouco menos de marmoreio. A gordura é concentrada na generosa camada que cerca a lateral da carne. Essa manteiga natural garante a umidade e suculência das fibras quando expostas ao fogo.

Para preservar a suculência e a maciez da carne no preparo, as fatias devem ser altas. Pelo menos dois ou três centímetros de espessura. O mais indicado é servi-lo malpassado ou ao ponto para garantir todas as suas qualidades de sabor e textura.

Ingredientes
Para duas pessoas
2 bifes de chorizo
3 cebolas médias
1 ½ xicara de farinha de trigo
Óleo para fritar
100gr de manteiga
1 ramo de tomilho
Sal e pimenta do reino a gosto
2 batatas médias
1 xícara de arroz arborio
½  xicara de vinho branco seco
2 xícaras de caldo de legumes
6 tomatinhos do tipo cereja
1 tomate italiano bem maduro porem firme
1 xícara de queijo parmesão ralado de boa qualidade

Faça as cebolas. Descasque as cebolas e passe por um mandolim para obter rodelas bem finas. Salpique as rodelas de cebola com um pouco de sal e deixe descansar por uns 10 min. Enquanto isso vá fazendo as batatas. Após os 10 min aperte bem as cebolas para retirar o excesso de água que se formou. Pegue a farinha e coloque em um saco de plástico e dentro as cebolas cortadas em tiras e já escorridas. Movimente o saco para que a farinha envolva todas as rodelas de cebola. Se for preciso solte as rodelas com a mão caso estejam grudadas. Aqueça uma panela alta com óleo e quando estiver quente coloque as cebolas para fritar. Escorra e deixe em papel para secar.
Lave bem as cascas e leve para cozinhar por 10 min em uma panela com água quente. Escorra  e corte em 4 ou 6 pedaços ao cumprido. Transfira as batatas para uma forma refratária, regue com azeite, sal e pimenta do reino a gosto e leve ao forno pre aquecido até que estejam douradas. Cerca de 30 a 40 min dependendo do forno. Reserve.
Faça o risoto de tomate. Lave bem o tomate italiano, corte ao meio e retire as sementes. Passe o tomate pelo ralador de ralo grosso até que fique somente a casca. Reserve. Lave bem os tomates cereja e corte-os ao meio. Reserve. Aqueça uma panela com 2 colheres de sopa de azeite e coloque ½ cebola cortada em cubos bem pequenos para refogar. Junte o alho picado e quando estiver transparente junte o arroz. Misture bem até que todos os grãos estejam cobertos pelo azeite. Junte o vinho e deixe reduzir e junte parte do caldo de legumes e o tomate que foi ralado. Misture bem e abaixe o fogo. Vá adicionando o restante do caldo aos poucos e mexendo sempre. Quando estiver quase pronto junte os tomatinhos cereja que estavam reservados. Para saber o ponto exato do risoto veja o grão do arroz, que deve estar “ al dente” e o arroz mai para cremoso do que seco. Desligue o fogo e junte 2 colheres de sopa de manteiga e o queijo ralado. Misture bem e deixe descansar enquanto frita os bifes.
Faça os bifes. Tempere os bifes com pimenta do reino. Pegue um frigideira alta e coloque no fogo alto, quando estiver bem quente junte 2 colheres de sopa de manteiga e, em seguida,  coloque a carne e deixa por cerca de 2 minutos de cada lado para formar a crosta, abaixe o fogo e aguarde mais 1 minuto para que a carne cozinhe no meio. Retire do fogo e deixe descansar por 5 min antes de servir.
Sirva com os acompanhamentos.





segunda-feira, 15 de maio de 2017

CALZONE DE QUEIJO COM MANJERICÃO


O Calzone é um prato da culinária italiana, que é feito com a mesma massa da pizza porem de forma fechada, igual a um pastel só que assado.  Pode ser doce ou salgado e ter o recheio de sua preferencia, muitos restaurantes oferecem os mesmos recheios das pizzas só que nesse formato. Eu usei a mesma receita que faço pizza em casa, fiz um recheio simples de queijo com tomate e orégano que é um dos meus preferidos.

Ingredientes
Para duas pessoas
200gr de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento biológico para pães
Cerca de 1 xicara de água a temperatura ambiente (não deve ser fria)
Azeite
400gr de mussarela
3 tomates maduros
½ maço de manjericão fresco
Sal e pimenta do reino a gosto


Comece fazendo a massa. Em uma vasilha coloque a farinha de trigo e faça uma cavidade no centro. Coloque o fermento e misture com a farinha. Faça outra cavidade e, aos poucos, vá adicionando água e misturando com a farinha. A quantidade de água vai depender da temperatura do dia, externa e da qualidade da farinha que você esta usando. Vá, sempre, adicionando água aos poucos e misturando. Transfira a massa para uma superfície lisa enfarinhada e sove. Se a massa estiver muito seca então adicione um pouco mais de água, se estiver muito úmida, coloque um pouco de farinha. A consistência da massa deve ser elástica e levemente úmida mas possível de ser moldada. Sove até a massa ficar lisa e elástica. Transfira para uma vasilha untada com azeite ou óleo, cubra com um pano e deixe descansar em um local protegido do vento por, pelo menos, 1 hora. A massa deve crescer e dobrar de tamanho. Enquanto isso lave e corte os tomates em cubos pequenos sem sementes. Reserve. Corte a mussarela em cubos pequenos e reserve. Quando a massa estiver crescida, corte ao meio e sobre uma superfície polvilhada com farinha abra com o auxilio de um rolo. Deixe a massa bem fina. Corte círculos médios com cerca de 20cm de diâmetro e recheie com uma porção de mussarela, uma porção de tomate em cubos. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Disponha algumas folhas de manjericão fresco e feche pressionando bem as bordas com um garfo. Repita a operação até acabar toda a massa. Transfira os calzones para uma forma e leve ao forno pre aquecido a 220º.C até que estejam dourados, cerca de 20 min.



quarta-feira, 10 de maio de 2017

FILÉ DE ROBALO COM MOLHO DE MARACUJÁ E PURÊ DE BAROA




Esse robalo foi pescado pelo meu pai, fiz os filés em casa e, como o peixe não era muito grande, serviam duas pessoas na conta. Resolvi fazer com um molho de maracujá e purê de batata baroa, prato que uma amiga experimentou em um restaurante no RJ que gostei bastante. A principio não achei que fosse gostar muito mas, ficou bem melhor do que eu imaginava, combinação perfeita. Adorei e super recomendo. O molho é bem simples de ser feito e dá o toque especial para a finalização do prato.

Ingredientes
Para duas pessoas
2 filés de robalo limpos (pode ser outro peixe de sua preferencia)
1 cebola pequena roxa
½ maracujá grande ou 1 maracujá inteiro pequeno
200ml de creme de leite fresco
100ml de vinho branco seco
1 colher de sopa cheia de mel ou 1 colher de sopa de açúcar mascavo
1 pimenta dedo de moça sem sementes
400gr de batata baroa
2 colheres de sopa de manteiga
Sal e pimenta do reino a  gosto

Coloque os files de peixe em um refratário e tempere com pimenta do reino e azeite. Reserve. Descasque as batatas baroas, corte em rodelas e leve ao fogo para cozinhar em uma panela com água e sal até que esteja macia. Escorra e passe por um espremedor até obter um purê liso. Coloque em uma panela e junte as colheres de manteiga. Misture bem, prove e acerte o sal e pimenta se necessário. Reserve. Corte o maracujá, retire a polpa colocando-a em uma vasilha. Junte o creme de leite e, com o auxilio de um garfo ou foue, misture bem até que esteja homogêneo. Descasque e corte a cebola em cubos bem pequenos. Reserve. Aqueça uma frigideira funda com 2 colheres de sopa de azeite e coloque a cebola para refogar até que esteja macia e transparente. Coloque os files de peixe na frigideira  e junte o tempere com sal e junte o vinho. Abaixe o fogo e deixe por 5 minutos. Junte a misture de maracujá com creme de leite. Abra a pimenta e retire as sementes. Corte a pimenta em cubos bem pequenos e junte a frigideira na quantidade de sua preferencia. Junte o mel, um pouco mais de sal e misture delicadamente o molho sem mexer demais com os files. Com o auxilio de uma colher molhe os files com o molho da frigideira. Prove e acerte o sal, pimenta ou o mel se estiver muito acido. Deixe em fogo baixo até que o molho tenha reduzido pela metade e comece a engrossar. Na hora de servir coloque uma porção generosa de purê de batata baroa no fundo do prato, um filé de peixe e cubra com o molho de maracujá. Sirva com salada de rúcula.





segunda-feira, 8 de maio de 2017

BOMBINHAS DE QUEIJO GRUYERE COM ERVAS



Essas bombinhas salgadas são como sonhos na boca de tão leves. São perfeitas para serem recheadas com pastinhas, geleias ou qualquer outro recheio de sua preferencia mas devem ser comidas no mesmo dia, de preferencia quase na mesma hora, que forem feitas. Após algumas horas elas continuam gostosas mas começam a ficar muchas e perdem um pouco da leveza e delicadeza de possuem ao saírem do forno.

Ingredientes
Para
100 ml de leite
150ml de água
100g de manteiga sem sal;
1g de sal;
165g de farinha de trigo peneirada;
5 ou 6 ovos.
Ervas variadas picadas bem fino a gosto  (eu usei alecrim e tomilho)
1 xícara de queijo gruyere ralado

Preaqueça o forno a 200 graus, e prepare uma assadeira grande, untada e coberta com papel manteiga. Em uma panela média ferva a água e o leite, a manteiga e o sal. Quando estiver quente adicione a farinha de trigo toda de uma vez e mexa bem até formar uma massa. Continue mexendo até a massa ficar mais firme e cozinhar, cerca de 3 ou 4 minutos, até a massa se desgrudar do fundo da panela. desligue o fogo, transfira a massa para uma batedeira e deixe descansar até que esteja morna. Quando amornar, comece a bater em velocidade baixa, acrescentando os ovos aos poucos, um a um. Bata até formar uma massa mole, lisa e brilhante. Desligue a batedeira e junte o queijo e as ervas picadas. Misture bem e transfira a massa para um saco de confeitar com bico liso de uns 2,5 ou 3 cm de diâmetro. Modele a massa em “ bombinhas” ou em outro formato se desejar. Deixe um espaço entre as massa pois vão crescer um pouco. Leve ao forno por 10 minutos e, depois, abaixe o forno para 160 graus e asse por mais uns 40 minutos, até a massa dourar. Retire do forno, deixe esfriar e recheie com o recheio de sua preferencia.




sexta-feira, 5 de maio de 2017

RAVIOLI DE BRIE COM MANTEIGA NOISETTE, MACADÂMIAS E RÚCULA




Esse prato foi inspirado em uma foto que vi de uma prato do Claude Troigros. Não tive a oportunidade de experimentar o prato dele, também não tive acesso a receita mas achei a combinação perfeita e fiquei com muita vontade de fazer em casa para experimentar então esta aqui a minha versão, obviamente mais modesta, desse prato do Claude.

Ingredientes
Para duas pessoas
200gr de farinha de trigo
2 ovos
1 colher de sopa de azeite
150gr de queijo brie de boa qualidade
100gr de macadâmias sem casca
100gr de manteiga
½ maço de rúcula
Sal e pimenta do reino a gosto
Nos moscada
Azeite
Queijo parmesão ralado


Comece fazendo a massa. Em uma vasilha coloque a farinha e junte uma colher de sopa cheia de azeite. Junte os ovos e com as mãos misture bem até formar uma bola homogênea. Se estiver muito seca junte uma colher de sopa de água até que esteja uniforme. Monte a maquina de fazer macarrão e passe a massa até obter laminas finas. Com o auxilio de um cortador redondo, ou um molde de raviólis, corte os discos de massa. No centro de cada disco coloque um pedaço de brie e polvilhe noz moscada, cubra com outro disco de massa, aperte bem as bordas e reserve. Repita a operação até terminar todos os discos. Reserve. Lave bem as folhas de rúcula e deixe escorrer um pouco. Pegue as macadamias e pique em pedaços médios. Reserve. Aqueça uma frigideira em fogo baixo e coloque a manteiga em pedaços para derreter, conforme a manteiga for derretendo retire a espuma que se forma que não fique nenhuma espuma na frigideira. Aumente somente um pouquinho mais o fogo e junte as macadamias, deixe no fogo até que a manteiga comece a ficar um pouco marron. Desligue o fogo e reserve. Aqueça uma panela grande com água e sal e quando estiver fervendo junte os raviolis. Deixe cozinhar por 4 minutos e escorra. Corte as folhas de rúcula bem pequenas. Junte os raviólis a manteiga e a rúcula, misture bem polvilhe com pimenta do reino branca e sirva as porções polvilhando queijo parmesão ralado por cima.







terça-feira, 2 de maio de 2017

NHOQUE DE BATATA DOCE SEM GLUTEN



Já falei aqui no blog os benefícios da batata doce, ela tem a capacidade de fornecer energia com carboidratos saudáveis que não elevam em excesso o nível de açúcar no sangue. Ela tem a capacidade de liberar a glicose de forma mais lenta e equilibrada, sem picos de açucares no sangue sendo excelente para quem malha frequentemente. Além de ajudar na malhação a batata também ajuda quem está fazendo regime alimentar, pequenas quantidades desse carboidrato são suficientes para diminuir o apetite, tornando-se um grande aliado das dietas. Além dos benefícios da batata doce, essa receita ainda é sem glutem! Favorecendo as dietas glutem free e os celíacos, que sofrem com a intolerância ao glutem. A receita pode ser usada com diversos molhos, seja ao sugo como descrito aqui, com gorgonzola que passei na receita aqui, molho branco ou qualquer outro de sua preferencia.

Ingredientes
Para duas pessoas
1 batata doce grande ou duas médias
1 ovo
1 xícara de farinha de arroz (ou o quanto baste, a quantidade pode variar dependendo do tamanho de sua batata e da umidade)
Farinha de arroz para polvilhar
Sal e pimenta do reino a gosto
1 xicara de caldo de frango ou legumes caseiro
½ cebola média
1 dente de alho
1 colher de sopa de açúcar
½ vidro de passata de tomates italianos
½ pimenta dedo de moça sem sementes
Folhas de manjericão fresco


Descasque a batata doce, corte-a em pedaços médios e coloque em uma panela com água quente para cozinhar. Quando estiver macia, escorra e passe pelo espremedor até obter um purê. Reserve. Quando estiver fria junte o ovo  e meia xícara de farinha de arroz. Misture bem e coloque a massa sobre uma superfície lisa polvilhada com a farinha de arroz. Com o auxilio das mãos verifique se a massa já esta no ponto de ser modelada, se necessário adicione mais farinha de arroz. A massa não deve ser muito firme nem muito mole. Massa muito firme deixa o nhoque pesado para a digestão, massa muito mole, com pouca farinha, se desmancha quando cozida. Corte pedaços de massa e modele, enrole, tiras de massa. Com o auxilio de uma faca faça o corte dos nhoques. Reserve e faça o molho. Descasque a cebola e o alho e pique em cubos bem pequenos. Em uma panela coloque um fio de azeite e a cebola. Deixe refogar até que a cebola esteja transparente, junte o alho picado e deixe refogar por mais 2 minutos e junte o caldo de frango. Misture bem e junte a passata, o açúcar, o sal e a pimenta do reino. Misture bem. Pique a pimenta dedo de moça e junte a panela. Prove e acerte o sal. Deixe em fogo baixo até que tenha reduzido 1/3 do volume. Junte algumas folhas de manjericão fresco, misture, desligue o fogo e reserve.   Aqueça uma panela grande com água e sal e quando estiver quente, mas sem ferver, junte porções do nhoque. Espere que subam até a superfície da água e, com o auxilio de uma escumadeira, retire os nhoques e coloque-os sobre uma travessa. Repita a operação até que todos os nhoques estejam cozidos. Distribua o molho sobre os nhoques e sirva guarnecido com folhas de manjericão fresca e queijo parmesão ralado.





quinta-feira, 27 de abril de 2017

MOQUECA DE SIRI


Poucas pessoas tem o costume de usar carne de siri em casa, não sei se é pela dificuldade em comprar uma carne de boa qualidade ou se é pela falta de informação de como prepara-la mas essa é uma ótima opção, super saudável, para substituir outras proteínas como a carne, frango e o próprio peixe. É uma carne rica em nutrientes e pouco calórica sendo ótima para quem esta fazendo dietas ou querendo manter o peso. Eu, pessoalmente, adoro siri mas tenho dificuldade de achar a carne para comprar que seja de boa qualidade. É uma carne bastante perecível e deve ser adquirida de fornecedores de confiança. Geralmente esses pacotes que são vendidos no supermercado não tem quase gosto então, tento evitar de usa-los. Essa carne aqui eu comprei no mercado de peixe de Niterói, RJ e renderam essa moqueca e no dia seguinte umas casquinhas de siri que eu amo!

Ingrediente
Para duas pessoas
300gr de carne de siri catada e fresca
1 cebola grande
3 dentes de alho
1 xícara de caldo de legumes
2 tomates grandes maduros e firmes
1 molho de coentro fresco
3 colheres de sopa de extrato de tomate concentrado (eu uso elefante)
Azeite de oliva
Sal e pimenta do reino a gosto
1 colher de chá de pimenta calabresa
1 colher de chá de óleo de dendê
1 vidro pequeno de leite de coco
½ xícara de conhaque

Lave bem os tomates, retire as sementes e corte-os em cubos pequenos. Faça o mesmo com a cebola. Reserve. Aqueça uma frigideira de borda grande, ou uma panela, com 3 colheres de sopa de azeite de oliva e 1 colher de sopa de azeite de dendê. Quando estiver quente junte a carne de siri catada. Deixe 1 minuto e mexa até que esteja quase seca. Junte o conhaque e flambe. Junte as cebolas e deixe dourar por mais 1 minuto. Junte o alho picado, mexa bem e deixe por mais dois minutos. Junte os tomates em cubos. Mexa bem e deixe refogar por 2 minutos. Tempere com sal, pimenta do reino e a pimenta calabresa. Junte o caldo de legumes e deixe reduzir pela metade. Junte o leite de coco e misture bem. Junte o extrato de tomate e misture novamente e deixe reduzir por cerca de 3 minutos ou até que esteja na metade. Pique algumas folhas de coentro e junte a panela, misture bem e deixe cozinhar por mais um minuto. Prove e acerte o sal e as pimentas se necessário. Desligue e sirva com folhas frescas de coentro fresco, arroz e farofa de castanhas.